JUMENTINHO E UMA JUMENTADA

    LITERATURA DE CORDEL COM EDSON NETO

    MAGOO NA LITERATURA DE CORDEL

    O SOBRINHO DE SEU LUNGA EM CORDEL

    A LITERATURA DE CORDEL

    A literatura de cordel é assim chamada graças a forma como os folhetos são vendidos, pendurados em barbantes (cordões). São mais comuns em cidades do interior, principalmente do Nordeste brasileiro.

    Essa tradição de pendurar folhetos em cordões não existe só no Brasil, ela também existe na Espanha, Itália, Portugal e México.

    A literatura de cordel já foi muito estigmatizada, mas nos dias de hoje é respeitada e aceita. Esse tipo de literatura é escrita manualmente pelo próprio autor que também o comercializa. São poucos os livros de literatura de cordel, publicados hoje em dia. Ela é escrita em forma de poesia e quando as ditam, são acompanhadas de uma viola que os autores mesmos tocam.

    CURIOSIDADES:

    As poesias de literatura de cordel têm, normalmente, 8 páginas, mas pode variar entre 8 e 32.

    As páginas medem 11x16cm.

    terça-feira, 22 de janeiro de 2013

    UM JUMENTINHO E UMA JUMENTADA

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário